Sport divulga balanço financeiro do primeiro semestre de 2022

Foto: Rafael Bandeira/ Sport Club do Recife

Após divulgar o balancete do primeiro trimestre deste ano, o Sport publicou o balanço financeiro do primeiro semestre de 2022. A iniciativa do Clube faz parte do perfil de transparência adotado com base no Programa de Modernização da Gestão de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut). O relatório financeiro traz todas as circulações contábeis do Sport de primeiro de janeiro até 30 de junho, a fim de esclarecer e prestar contas ao torcedor sobre o contexto orçamentário do Clube neste período. Os números foram auditados por uma empresa especializada em contabilidade e estão disponíveis no Portal de Transparência.

“Estamos informando mais um balancete, o que denota o compromisso da gestão com a transparência. O Clube, desde o primeiro momento, assumiu o dever de estar divulgando, conversando de forma direta com o principal cliente, que é o torcedor, para que ele tenha a real noção do que se passa dentro do Sport”, destacou o presidente Yuri Romão.

Reduções trabalhistas

O balanço mostra que o Sport conseguiu, na primeira metade deste ano, diminuir R$ 4.182.992 referente à ações trabalhistas em relação ao débito que existia em 2021 – a dívida agora caiu para R$ 25.459.514. O montante pago diz respeito a acordos e quitações na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) e Justiça do Trabalho.

Em relação aos avanços obtidos na CNRD, estão as conclusões de processos, como os casos de Thomás, Nelsinho Baptista, Marcão e intermediários de Rithely, além de negociações firmadas, a exemplo das ações envolvendo Carlos Henrique, Anselmo e Guto Ferreira. 

Isso fez, inclusive, com que o Clube fosse alvo de reconhecimento da Câmara, que destacou a postura compromissada do Sport durante os acordos e a recuperação da credibilidade para futuras negociações.

“Estamos quitando muitos débitos, inclusive fomos mencionados pela CNRD como um clube bom pagador, em processo de resgate da nossa imagem. Estamos em dia, chegamos ao 13º mês honrando os compromissos e fechamos o semestre com lucro líquido de R$ 4 milhões, que é algo a ser exaltado. Para o tamanho do Sport ainda é pouco, mas representativo quando viemos de sucessivas crises financeiras”, afirmou o presidente. 

Aumento patrimonial

O trabalho de avaliação patrimonial realizado neste semestre permitiu ao Sport ter uma nova realidade nos ativos do Clube. Ao término do ano passado, este número estava em R$ 179 milhões, enquanto atualmente é de aproximadamente R$ 311 milhões, o que representa um aumento de aproximadamente 73%.

Desta forma, agregado ao superávit obtido na primeira metade de 2022, o patrimônio líquido foi revertido de R$ 78 milhões (negativo) para R$ 48,7 milhões (positivo). 

O resgate promovido em toda a Ilha do Retiro, inclusive, também resultou em um aumento de R$ 46 milhões no patrimônio da área, avaliada agora em R$ 123 milhões.

“Há muito tempo o Clube não se preocupava em fazer uma avaliação patrimonial. Então contratamos uma empresa de renome no país e fizemos isso, onde foi registrado, aliado às reformas, um crescimento patrimonial dos ativos na ordem de 73%. E isso é um fator extremamente relevante, sair de um negativo de R$ 78 milhões para um positivo de R$ 48 milhões”, pontuou Yuri.

De janeiro até junho, o Sport promoveu importantes reformas, dentre elas a construção do complexo de tênis, em andamento, além da recuperação do parque aquático, que foi reaberto no início de agosto.

Fora isso, a diretoria também viabilizou melhorias estruturais em áreas estratégicas do Clube, como o início das construções de instalações para a base e do futebol feminino, e do estádio, a exemplo da recuperação do setor de cadeiras centrais, em modernização.

Em sequência a este processo, o Sport inaugurou oficialmente neste segundo semestre o SportBar e continua realizando intervenções a fim de revitalizar e deixar a Ilha do Retiro mais confortável e propícia para a vivência entre os rubro-negros.

Receita bruta

Em relação aos valores totais obtidos pelo Clube, os números referentes ao primeiro semestre deste ano são proporcionais ao que foi arrecadado em 2021. O que representa um significativo ganho de receita, uma vez que o Sport caiu de divisão entre as temporadas e perdeu valiosa fonte de receita em função dos direitos de transmissões – algo atrelado à Série  que o Leão disputa.

Nos 12 meses do ano passado, o Clube arrecadou cerca de R$ 56 milhões com a renda proveniente da televisão, enquanto na primeira metade de 2022 a receita foi de aproximadamente R$ 6 milhões.

BASTIDORES de Sport 1×0 Chapecoense