Sport de olho! Campeonato Pernambucano coleciona polêmicas com VAR; relembre

Sport de olho no VAR

Sport de olho! O VAR foi implementado no Brasil pela primeira vez em 2017, na final do Campeonato Pernambucano entre Sport e Salgueiro. Depois de passar três anos fora da competição, retornou em 2021.

Agora, o recurso será utilizado já a partir das quartas de final da atual edição do Estadual. Tanto nos anos em que entrou em ação como nos que não foi usado, o árbitro de vídeo colecionou polêmicas. Relembre:

Com VAR – Bola saiu ou não na final de 2017?

O VAR estreou pela primeira vez no Brasil durante a final do Campeonato Pernambucano de 2017, entre Sport e Salgueiro. No jogo de ida, na Ilha do Retiro, o árbitro marcou pênalti polêmico nos acréscimos para o Carcará e o recurso o chamou para conferir. Após seis minutos, a penalidade foi confirmada e gerou gol do empate final por 1 a 1.

Mas foi o segundo jogo, no Cornélio de Barros, que mais rendeu discussão. O gol marcado por Everton, do Salgueiro, foi anulado após o assistente assinalar saída de bola na cobrança de escanteio – o VAR não interferiu na decisão de campo. O Sport venceria a partida com gol de Everton Felipe, levantando mais um título.

Sem VAR – impedimento do Central em 2018

O Náutico encerrou jejum de 13 anos sem títulos do Pernambucano com vitória por 2 a 1 sobre o Central, em 2018, na Arena de Pernambuco. Só que quando placar estava em 0 a 0 a Patativa marcou com Gildo, gol anulado por impedimento. Para a análise da transmissão, a posição do jogador era legal.

Sem VAR – Gol irregular do Sport em 2019

O Sport foi campeão sobre o Náutrico em 2019 com o goleiro Mailson saindo como grande herói nas penalidades do segundo jogo, na Ilha do Retiro, após vitória alvirrubra por 2 a 1. Mas a primeira partida o Leão só venceu por 1 a 0 graças a um gol irregular de Ezequiel – Sander, que cruzou a bola, estava impedido.

Sem VAR – Gol anulado do Santa contra o Salgueiro em 2020

Em mais um ano que o VAR poderia ter feito a diferença, o Santa Cruz teve um gol anulado no segundo jogo da final contra o Salgueiro que fez falta. Aos 13 do primeiro tempo, Fabiano recebeu na esquerda e cruzou para o meia Jeremias marcar, mas a arbitragem deu impedimento inexistente do lateral tricolor.

Outro lance envolvendo Jeremias gerou questionamento coral: um pedido de pênalti. Os tricolores também queriam cartão vermelho. Nenhum dos dois pedidos foi atendido. Ao final do jogo, com o placar sem gols, o Salgueiro venceu nas penalidades e conquistou o primeiro título pernambucano de um time do interior na história.

Com VAR – Mailson se adianta, e Náutico é campeão em 2021

A volta do VAR ao Pernambucano, em 2021, impediu Mailson de novamente se sagrar heroi em uma disputa de pênaltis na final contra o Náutico. Após empate em 1 a 1 no tempo normal, o goleiro defendeu a quarta cobrança alvirrubra, de Giovanny, mas o árbitro de vídeo apontou que ele havia se adiantado.

Em nova cobrança, o jogador do Timbu fez. Na sequência, o Náutico confirmaria o título pernambucano sobre o rival, quebrando tabu de 53 anos.

Com VAR – expulsão de Jean Carlos e pênalti em 2022

O árbitro de vídeo teve papel de protagonismo na final do Pernambucano de 2022. Primeiro, na aplicação do cartão vermelho ao meia Jean Carlos, do Náutico, após cotovelada em William Bigode, do Retrô – expulsão que fez o jogador perder o controle e partir pra cima da árbitra Deborah Cecília.

Depois, o VAR chamou a juíza para apontar uma possível penalidade para o Timbu em um lance polêmico de carrinho próximo à linha de fundo. A árbitra optou pela marcação do pênalti, que gerou o gol da vitória alvirrubra por 1 a 0. Nas penalidades, vitória do Náutico.

TV SPORT: ZAGUEIRO RENZO RENOVA COM O LEÃO ATÉ 2025